Na hora de aquirir nobreaks, muitas pessoas ainda tem dúvidas sobre qual o melhor produto para a sua aplicação, por desconhecerem as principais diferenças. Por isso, no post de hoje, vamos ajudá-lo a entender mais sobre esse assunto. As topologias mais comerciais de nobreaks são standby, interativo e online dupla-conversão. A seguir, veja as principais características dessas topologias:

Os Nobreaks Standby

Esses nobreaks são caracterizados por apresentar em modo rede a tensão e frequência na saída iguais a da rede elétrica, ou seja, a potência é transferida diretamente da rede para a saída. Na falta de rede elétrica (blackout) ou variação da tensão ou frequência fora dos níveis seguros especificados, o inversor entra em operação alimentando através das baterias internas os equipamentos conectados na saída.

Os Nobreaks Interativos

Eles também são caracterizados por apresentarem em modo rede a frequência na saída igual à da rede elétrica porém eles possuem um estabilizador interno.  A tensão de saída é corrigida para um valor seguro caso a tensão de entrada varie para valores que possam prejudicar os equipamentos conectados.

Em outras palavras, entre a entrada e a saída do produto, têm-se um estabilizador baseado em transformador responsável pela correção da tensão de saída. Na falta da rede elétrica ou tensão ou frequência fora dos níveis seguros especificados o inversor entra em operação alimentando os equipamentos.

Os Nobreaks online dupla-conversão

Proporcionam o maior nível de proteção isolando os equipamentos da rede elétrica através de conversores de potência. O termo dupla-conversão significa que o produto realiza em modo rede a conversão da corrente alternada da rede elétrica para corrente contínua (através do retificador PFC) e em seguida de corrente contínua para corrente alternada (através do inversor). Assim, a tensão e frequência de saída não são totalmente dependentes da entrada e como o inversor está alimentando a carga a todo momento, o tempo de transferência é nulo na ocorrência de um blackout. Na falta da rede elétrica, a energia então é transferida das baterias para alimentar as cargas.

Os Nobreaks podem ser projetados para operação em modo bateria com dois tipos de formas de onda da tensão de saída: a forma de onda senoidal pura (igual à forma de onda da tensão da rede elétrica) e a forma de onda senoidal por aproximação(retangular PWM).

Os nobreaks com forma de onda senoidal por aproximação têm menor custo e são recomendados para aplicações de baixa potência como roteadores, TVs, computadores, consoles, equipamentos para pontos de venda e outros eletrônicos para residências e pequenos escritórios.

Os nobreaks com forma de onda senoidal pura, pela tecnologia, são de custo mais elevado e recomendados para aplicações em equipamentos de maior potência e mais sensíveis (como por exemplo aqueles com fonte com PFC), servidores, pequenos ambientes de TI e datacenters.

Com essas dicas ficará bem mais fácil para você escolher o nobreak ideal. E, caso você tenha alguma dúvida, pode ligar para o nosso comercial através do número 0800 591 4071.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat